segunda-feira, 1 de dezembro de 2008



Ela pega a bolsa, ajeita a blusa e vai

Vai correndo pela rua feito um trem


Sem olhar para nada nem ninguém


Sem freio vai enfrentando o atrito
do ar


Vai sem conseguir nem ao menos respirar


Ela só pensa em alcançar aqueles braços


Percorrer com a língua todos os seus traços


Vai correndo porque quer penetrar
em outra pele


Falecer num gozo que a revele.



Ménage à Trois -





Nenhum comentário: