quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Momento 4

Apesar de todas as coisas perdidas,
da decisão indecisa,
da incoveniência por conveniência,
do grito que faltou no tempo,
do tempo que faltou ao grito,
aqui estou confinado
entre o esquecimento e a indiferença.


Apesar de tudo,
resta um nada...
(sempre restará um nada)
e esse nada é alguma coisa...


Notícias de bordo: Poemas Selecionados
Autor: Linhares Filho

2 comentários:

Anônimo disse...

'sempre restará um nada'
Que lindo Florzinha!!!

Bruna Kim disse...

É o livro que tô lendo pro vestibular!Lindo né?!Ainda postarei muitas coisas do Linhares