sábado, 12 de dezembro de 2009

Anaïs Nin




Só tenho três desejos agora, comer, dormir e foder.

Os cabarets excitam-me.

Apetece-me ouvir música rouca, ver caras, roçar-me em corpos, beber um ardente Benedictine.

Mulheres belas e homens atraentes despertam ardentes desejos em mim.

Quero dançar.
Quero drogas.
Quero conhecer pessoas perversas, ser íntima delas.
Nunca olho para caras ingénuas.
Quero morder a vida e ser despedaçada por ela.
Henry não me dá tudo isso.
Eu despertei o seu amor.
Que se lixe o seu amor.
Ele sabe foder-me como mais ninguém, mas quero mais do que isso.

Vou para o Inferno, para o Inferno, para o Inferno.

Selvagem, selvagem, selvagem.



in Henry e June - Do Diário Intimo de Anaïs Nin (Pag. 151)