sábado, 13 de fevereiro de 2010

Então você não quer mais que eu venha?, disse ela. É íncrivel como as pessoas repetem
o que acabamos de lhes dizer, como se corresse o risco de ir para fogueira ao acreditar em seus próprios ouvidos. Disse a ela para vir de vez em quando. Eu conhecia mal as mulheres, naquela época. Ainda as conheço mal,aliás. Os homens também. Os animais também. O que conheço menos mal são minhas dores. Penso nelas todas, todos os dias, é rápido, o pensamento vai tão depressa, mas elas não vêm todas do pensamento.[...]Aliás, conheço mal também minhas dores. Isso deve ser porque não sou apenas dor. Aí está a astúcia. Então me afasto, até o espanto, até a admiração, como de um outro planeta. Raramente, mas é o bastante. Nada cretina, a vida. Ser apenas dor, como simplificaria as coisas! Ser todo-dolente!




By: Beckett, Samuel [1906 - 1989]


Nenhum comentário: