quinta-feira, 4 de março de 2010


Katherine sabia que em mim havia algo de mau, quer nos meus actos, quer no meu ser. Tudo o que era mau atraía-me: gostava de beber, era preguiçoso, não defendia nenhum deus, nenhuma opinião política, nenhuma idéia, nenhum ideal. Eu estava instalado no vazio, na inexistência, e aceitava isso. Tudo isso fazia de mim uma pessoa desinteressante.
Mas eu não queria ser interessante, era muito difícil.
A única coisa que desejava verdadeiramente era um espaço doce e nebuloso para viver, e que me deixassem em paz.



Charles Bukowski in Mulheres

Nenhum comentário: