sexta-feira, 19 de novembro de 2010

“A dor que não fala termina por sussurrar um coração sobrecarregado, pedindo-lhe a explosão.”
.
A necessidade pede para colocar para fora tudo que não serve mais para nutrir o corpo. E com a mente não é diferente, pois o desespero é o alívio da alma e todos carregam em seus pulmões o direito de soltar pela boca todo mal que outrora poderia liquidá-los.“

Eu grito porque há o direito ao grito. Então eu grito” (Clarice Lispector)

Todos possuem nas cordas vocais o arranjo do grito.

Página 108 do livro Macbeth de Willam Shakespeare.

2 comentários:

Michele P. disse...

Gritemos, portanto.

Belo, belo!

Marcos Paulo Souza Caetano disse...

Mais uma vez os psicólogos se fazem úteis. Embora o grito só precise de vento para reverberar.