segunda-feira, 14 de março de 2011

A Sociedade do Espetáculo

“A filosofia, enquanto poder do pensamento separado, e pensamento do poder separado, nunca pode por si própria superar a teologia. O espetáculo é a reconstrução material da ilusão religiosa. A técnica espetacular não dissipou as nuvens religiosas onde os homens tinham colocado os seus próprios poderes desligados de si: ela ligou-os somente a uma base terrestre. Assim, é a mais terrestre das vidas que se toma opaca e respirável. Ela já não reenvia para o céu, mas alberga em si a sua reclusa absoluta, o seu falacioso paraíso. O espetáculo é a realização técnica do exílio dos poderes humanos num além; a cisão acabada no interior do homem.”

Trecho do livro “A Sociedade do Espetáculo” de Guy Debord (pág 20)

Nenhum comentário: