sábado, 20 de agosto de 2011

É isso, então,


é o mesmo de antes
é o mesmo doutro tempo
ou do tempo antes desse outro tempo
eis um pau
eis uma boceta
e eis o problema.
por uma momento
você pensa
sim, aprendi:
deixarei-a fazer aquilo
e farei isto,
não vou mais querer tudo
apenas o suficiente
para viver confortavelmente
sexo de vez em quando
e apenas um pouco
de amor.
agora estou esperando novamente
e anos escoam rapidamente.
tenho meu rádio
as paredes da cozinha
são amarelas
prossigo jogando fora as garrafas
e ouvindo
os passos
espero que a morte seja
mais leve do que isso.
(Charles Bukowski)


segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Se fosse só isso...


Deixa, se fosse sempre assim
Quente, deita aqui perto de mim
Tem dias, que tudo está em paz
E agora os dias são iguais..
Se fosse só sentir saudade
Mas tem sempre algo mais

Seja como for
É uma dor que dói no peito
Pode rir agora
Que estou sozinho
Mas não venha me roubar...
Vamos brincar perto da usina
Deixa pra lá
A Angra é dos Reis
Por que se explicar
Se não existe perigo...
Senti teu coração perfeito
Batendo à toa e isso dói

Seja como for
É uma dor que dói no peito
Pode rir agora
Que estou sozinho
Mas não venha me roubar
Uh! Uh! Uh! Uh!...
Vai ver que não é nada disso
Vai ver que já não sei quem sou
Vai ver que nunca fui o mesmo
A culpa é toda sua e nunca foi...
Mesmo se as estrelas
Começassem a cair
A luz queimasse tudo ao redor
E fosse o fim chegando cedo
Você visse o nosso corpo
Em chamas!
Deixa, pra lá...
Quando as estrelas
Começarem a cair
Me diz, me diz
Pr'onde é
Que a gente vai fugir?

(Legião Urbana - Angra dos Reis)
Letra: Renato Russo

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

As Coisas


A bengala, as moedas, o chaveiro, 
A dócil fechadura, as tardias
Notas que não lerão os poucos dias
Que me restam, os naipes e o tabuleiro,
Um livro e em suas páginas a desvanecida
Violeta, monumento de uma tarde
Sem dúvida inesquecível e já esquecida,
O rubo espelho ocidental em que arde
Uma ilusória aurora. Quantas coisas,
Limas, umbrais, atlas, taças, cravos,
Servem-nos, como tácitos escravos, cegas e estranhamente sigilosas!
Durarão para além de nosso esquecimento
Nunca saberão que partimos em um momento.


(Jorge Luis Borges) 
em: Elogio da Sombra

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

“Quem pensa em minutos não tem paciência para plantar árvores। Uma árvore leva muitos anos para crescer। É muito mais lucrativo cortá-las.”

É difícil conversar com pessoas que já tem as falas prontas.
Eu gosto do silêncio que surge entre as palavras।

Rubem Alves em suas melhores crônicas página 29.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Diz o Freud que:

De erro em erro, vai-se descobrindo toda a verdade
O instinto de amar um objeto demanda a destreza em obtê-lo, e se uma pessoa pensar que não consegue controlar o objeto e se sentir ameaçado por ele, ela age contra ele.



Sigmund Freud




Amor é quando é concedido participar um pouco mais. Poucos querem o amor, porque amor é a grande desilusão de tudo mais. E poucos suportam perder todas as outras ilusões. Há os que se voluntariam para o amor, pensando que o amor enriquecerá a vida pessoal. É o contrário: amor é finalmente a pobreza. Amor é não ter. Incluisve amor é a desilução do que se pensava que era amor. E não é prêmio, por isso não envaidece, amor não é prêmio [...].
(Clarice Lispector: O ovo e a galinha - página 56)


Serge Gainsbourg & Jane Birkin


sexta-feira, 5 de agosto de 2011

ZINE – ARTE É FATO (QUARTA EDIÇÃO EM PDF)

lourenco-mutarelli

IMAGEM/ LOURENÇO MUTARELLI

 ARTE É FATO >Zine

 

<mantido por Leila Leite e João Leno Lima

com textos de suas próprias autorias, arquivos rizomáticos, resenhas de música, poesias e entrevistas com artistas de Belém e regiões metropolitanas e outros delírios.

 

 

 

 

 

Download

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Chico do Pernambuco

Eu sou uma antena enfiada na lama em contato com o mundo
Eu sou uma antena e posso sentir todas as vibrações que vêm de vocês, mangueboys e manguegirls...
...nós somos uma antena e vamos tocar aqui, sempre mesmo se não conseguir-mos gravar um disco, não conseguir-mos fazer nada, nós vamos estar o tempo todo nos divertindo, isso é o que interessa
Vamos nos divertir, o tempo todo,
Divirtam-se!
Festejam-se!
Eu sou um caranguejo, como todos vocês, enfiados dentro dessa lama!
Chico Science improvisando durante o manifestação "Caranguejos com Cérebro"